Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Campanha Salarial do Rádio e da Tv avança em prol dos trabalhadores

Compartilhe:
noticias-campanhasalarial6c

Na tarde de ontem, 5 de dezembro, ocorreu mais uma rodada de negociação com as rádios e TVs abertas pela Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018. Esta já é a 6ª rodada, e vinha criando bastante expectativa após ser adiada duas vezes pelo sindicato patronal. Os representantes das empresas já haviam indicado seu objetivo de fechar o acordo ainda este ano, e que realizariam assembleias com os patrões para avançar com a mediação. Diante da persistência dos trabalhadores radialistas e do nosso sindicato em não abrir mão dos direitos já conquistados, os patrões recuaram.
Confira os avanços e os desafios que ainda temos:

Avanços:

A primeira novidade é que a proposta patronal apresentada nesta rodada desistiu da segregação que prejudicaria o pessoal das Rádios AM. Inicialmente, o objetivo deles era excluir esses trabalhadores de todas as cláusulas econômicas; agora, na proposta atual, continuarão a receber os mesmos reajustes e direitos que os demais radialistas, como sempre foi.

Outro ponto importante em que os patrões cederam à nossa pressão foi o Compto de Jornada Externa. Além dos nossos representantes na comissão de negociação, a pressão contou com abaixo-assinados que partiram da própria base, dando força à posição do sindicato, e conquistando essa vitória. A bancada patronal aceitou manter todos os direitos da jornada externa como são atualmente.

Uma proposta da nossa parte que também enfrentava resistência e foi aceita é o Limite da Compensação de 2 Horas Extras além das horas contratuais de cada trabalhador. Anteriormente, eles queriam que o limite fosse de 11 horas por dia.

Desafios:

Foi mantida a proposta de Reajuste de 3% (considerando a inflação aproximadamente em 1,8%, inclui um aumento real em torno de 1,2%). Também foi mantido na proposta patronal o valor do Abono/Participação nos Resultados em 42%.

As empresas ainda insistem em congelar o adicional por tempo de serviço (ou quinquênio). Este é o ponto-chave que está prendendo a negociação no momento. Nosso sindicato ratificou a importância do quinquênio uma vez que 90% das empresas não possuem planos de cargos e salários. Ou seja, nenhuma perspectiva formal de crescimento na empresa com regras claras para todos os funcionários.

Depois desta resposta da nossa bancada, aguardamos que os patrões sejam flexíveis também em relação a este último ponto, e nos mantemos firmes por #NenhumDireitoaMenos. Nesse momento, é fundamental que você fique atento e participe. A qualquer momento podemos ter novos avanços e imediatamente convocar assembleias para que você, radialista, venha decidir sobre o seu futuro e a aprovação ou não da Convenção Coletiva. Fique ligado no site, nas redes sociais, telefone, e em todos os canais.

Mais uma vez provamos que só a luta nos garante, e vamos seguir lutando. Parabenizamos a todos que têm se mantido firmes e fortes, e seremos vitoriosos. #VemComSeuSindicato

Deixe seu comentário:

Minuto² SinRad

Últimas noticias